Final da terceira edição teve muita música, intervenções artísticas e prêmio para os vencedores

 

 

 

Com show da banda baiana IFÁ Afrobeat, a grande final do MUSA - Festival de Música Universitária de Salvador, no dia 17 de novembro, no Espaço Cultural da Barroquinha, premiou os estudantes universitários que apresentaram as melhores músicas dentre as 18 finalistas.

 

O júri formado pelas cantoras baianas Márcia Castro, Thathi e Bruna Barreto, sob o comando do diretor musical, cantor e compositor Luciano Salvador Bahia, teve dificuldade de selecionar os trabalhos mais relevantes.

 

E teve de tudo, reggae, MPB, balada, pagode, rock, em uma prova inconteste de que a diversidade é uma característica forte da música baiana e de que a criatividade e a irreverência dos novos artistas cravam sua marca em trabalhos tão singulares.

 

A melhor banda desta terceira edição foi a conquistense Dona Iracema, que arrebatou o público com uma performance incendiária. O artista que ficou com o troféu de melhor instrumentista foi Daniel Santana, com a música Filho de Ori, e a cantora Ananda Savitri levou o prêmio de intérprete.

 

Três músicas saíram vencedoras. Em primeiro lugar, Placebo, do grupo Rubatosis, que também foi o grande ganhador da segunda edição no ano passado, em segundo, Tô Ligado, da DH8, e em terceiro, Melanina, de Mayara Fernandes.

E para coroar a noite, teve ainda o voto popular dado pelo público através do site www.festivalmusa.salvador.ba.gov.br. E quem levou o prêmio para casa foi a banda DH8, que saiu do festival duplamente vitoriosa.

MUSA - Os artistas baianos Gerônimo, Paulinho Boca de Cantor e Sylvia Patricia também participaram da noite com o Lero Musical. Um bate-papo sobre composição, criação e um pouco da trajetória da carreira artística de cada um deles.

 

“O festival tem incentivado novos talentos cujas criações não têm nenhum compromisso com regras de mercado. Reforçamos sempre nosso conceito de atitude e criatividade e é uma grande alegria ter podido realizar a terceira edição do MUSA”, ressalta Eliana Pedroso, idealizadora do projeto. 

 

Com o patrocínio da prefeitura de Salvador, através da Empresa Salvador Turismo (Saltur), e produção da Sole Produções, o festival distribuiu, este ano, R$ 13 mil em prêmios.

 

Os autores das melhores músicas receberam, respectivamente, R$ 3.500 (primeiro lugar), R$ 2.500 (segundo lugar) e R$ 1.500 (terceiro lugar). Os melhores instrumentista e intérprete ficaram com R$ 1.000 cada e a melhor banda, R$ 3.500. 

Mais informações no www.festivalmusa.salvador.ba.gov.br